Mais respostas sobre parabenos

parabenos postExiste uma enorme quantidade de informação que contesta o grito de guerra contra os parabenos, mas, uma vez que o sino tocou, não há como silenciar o efeito cascata causado pelo susto. Se você fizer uma pesquisa no Google sobre parabenos, você pensaria que eles causam câncer, mas sempre há dois lados em cada história.

Muitos fabricantes removeram Parabenos de seus produtos em resposta ao medo causado pelos primeiros relatórios de segurança. A Sociedade Americana do Câncer, o Instituto Nacional do Câncer e a FDA disseram que não há provas de que os parabenos causam câncer.

Sociedade Americana do Câncer

“Os pesquisadores procuraram apenas a presença de parabenos em amostras de câncer de mama. O estudo não mostrou que os parabenos causaram ou contribuíram para o desenvolvimento do câncer de mama nesses casos – apenas mostraram que eles estavam lá. O que isto significa ainda não está claro.

Embora os parabenos possuam propriedades fracas semelhantes ao estrogênio, os estrogênios que são produzidos no corpo são centenas a milhares de vezes mais fortes. Assim, os estrogênios naturais (ou aqueles tomados como reposição hormonal) são muito mais propensos a desempenhar um papel no desenvolvimento do câncer de mama.

Parabenos são amplamente utilizados como conservantes em xampu, loções, outros cosméticos e até mesmo alimentos. Este estudo não contém nenhuma informação para ajudar a encontrar a fonte dos parabenos encontrados no tecido mamário.

Até agora, os estudos não mostraram qualquer ligação direta entre os parabenos e quaisquer problemas de saúde, incluindo o câncer de mama. O que foi descoberto é que existem muitos outros compostos no ambiente que também imitam o estrogênio produzido naturalmente.

A conclusão é que estudos maiores são necessários para descobrir que efeito, se houver, os parabenos podem ter sobre o risco de câncer de mama. ”

(Fonte: American Cancer Society)

O Instituto Nacional do Câncer (EUA)

“Algumas pesquisas se concentraram em parabenos, que são conservantes usados ​​em alguns desodorantes e antiperspirantes, que demonstraram mimetizar a atividade do estrogênio nas células do corpo. Embora os parabenos sejam usados ​​em muitos produtos cosméticos, alimentícios e farmacêuticos, de acordo com a FDA, a maioria das principais marcas de desodorantes e antitranspirantes nos Estados Unidos atualmente não contém parabenos. Os consumidores podem ler o rótulo do ingrediente para determinar se um desodorante ou antiperspirante contém parabenos. Os parabenos são geralmente fáceis de identificar pelo nome, como metilparabeno, propilparabeno, butilparabeno ou benzilparabeno. O Banco de Dados de Produtos Domésticos da Biblioteca Nacional de Medicina (EUA) também contém informações sobre os ingredientes usados ​​nas principais marcas de desodorantes e antitranspirantes.

A crença de que os parabenos se acumulam no tecido mamário foi apoiada por um estudo de 2004, que encontrou parabenos em 18 das 20 amostras de tecido de tumores de mama humanos. No entanto, este estudo não provou que os parabenos causam tumores de mama. Os autores deste estudo não analisaram tecido mamário saudável ou tecidos de outras áreas do corpo e não demonstraram que os parabenos são encontrados apenas no tecido mamário canceroso. Além disso, esta pesquisa não identificou a fonte dos parabenos e não pode estabelecer que o acúmulo de parabenos é devido ao uso de desodorantes ou antiperspirantes.

Em 2002, os resultados de um estudo procurando uma relação entre câncer de mama e desodorantes foram relatados. Este estudo não mostrou nenhum aumento do risco de câncer de mama em mulheres que relataram usar um desodorante ou antiperspirante nas axilas. Os resultados também mostraram nenhum aumento no risco de câncer de mama para mulheres que relataram usar lâmina (não elétrica) e um desodorante ou antiperspirante nas axilas, ou para mulheres que relataram usar antiperspirante ou desodorante nas axilas dentro de 1 hora de depilação com lâmina de barbear. Estas conclusões foram baseadas em entrevistas com 813 mulheres com câncer de mama e 793 mulheres sem história de câncer de mama.

Os resultados de um estudo diferente examinando a frequência do uso de barbear e antitranspirante / desodorante nas axilas entre 437 sobreviventes de câncer de mama foram liberados em 2003. Este estudo descobriu que a idade do diagnóstico de câncer de mama foi significativamente mais cedo em mulheres que usaram esses produtos e depilaram com mais frequência suas axilas. Além disso, as mulheres que iniciaram esses dois hábitos de higiene antes dos 16 anos de idade foram diagnosticadas com câncer de mama em idade mais precoce do que aquelas que iniciaram esses hábitos mais tarde. Embora esses resultados sugiram que a depilação axilar com o uso de antitranspirantes / desodorantes possa estar relacionada ao câncer de mama, ela não demonstra uma ligação conclusiva entre esses hábitos de higiene axilar e o câncer de mama.

Em 2006, os pesquisadores examinaram o uso de antiperspirantes e outros fatores entre 54 mulheres com câncer de mama e 50 mulheres sem câncer de mama. O estudo não encontrou associação entre o uso de antiperspirantes e o risco de câncer de mama; no entanto, a história familiar e o uso de contraceptivos orais foram associados a um risco aumentado de câncer de mama. ”

(Fonte: National Cancer Institute)

FDA

A FDA tem uma página dedicada aos parabenos. Algumas das informações importantes contidas nessa página são citadas abaixo.

“A Cosmetic Ingredient Review (CIR) revisou a segurança do metilparabeno, propilparabeno e butilparabeno em 1984 e concluiu que eles eram seguros para uso em produtos cosméticos em níveis de até 25%. Tipicamente, os parabenos são usados em níveis que variam de 0,01 a 0,3% ”.

“Um estudo publicado em 2004 (Darbre, no Journal of Applied Toxicology) detectou parabenos em tumores de mama. O estudo também discutiu esta informação no contexto das fracas propriedades semelhantes aos estrogênios dos parabenos e a influência do estrogênio no câncer de mama. No entanto, o estudo deixou várias perguntas sem resposta. Por exemplo, o estudo não mostrou que os parabenos causam câncer, ou que eles são prejudiciais de alguma forma, e o estudo não analisou os possíveis níveis de parabenos no tecido normal. ”

“A FDA está ciente de que a atividade estrogênica no corpo está associada a certas formas de câncer de mama. Embora os parabenos possam agir de forma semelhante ao estrogênio, eles demonstraram ter muito menos atividade estrogênica do que o estrogênio natural do organismo. Por exemplo, um estudo de 1998 (Routledge et al., Em Toxicologia e Farmacologia Aplicada) descobriu que o parabeno mais potente testado no estudo, o butilparabeno, mostrou de 10.000 a 100.000 vezes menos atividade do que o estradiol natural (uma forma de estrogênio). Além disso, os parabenos são usados em níveis muito baixos em cosméticos. Em uma revisão da atividade estrogênica dos parabenos, (Golden et al., Em Critical Reviews in Toxicology, 2005), o autor concluiu que, com base nas estimativas de exposição diária máxima, era implausível que os parabenos aumentassem o risco associado à exposição a produtos químicos estrogênicos.”

A indústria

Esta apresentação da S Black Innovative Ingredients é uma leitura interessante. Nela, o autor fala a respeito dos métodos de teste:

“Os controles deram resultados positivos – atribuídos à contaminação! Ciência básica – se os controles produzem um resultado positivo, algo está errado! Se os controles foram contaminados, por que não as amostras? O estudo de Darbre contém muitos defeitos para ser considerado cientificamente válido, e não fornece uma ligação causal entre os parabenos e o câncer de mama, como alegam alguns comentaristas ”

Katherine Corkill escreveu um ótimo post chamado Debate Sobre Parabenos – Verdade e Pesquisa. Em seu artigo, Katherine Corkill diz:

“Espero que isso finalmente remova a paranóia indevida que tem corrido por toda a internet, fazendo com que verifiquemos nossos rótulos e joguemos fora muitos produtos excelentes baseados em teorias não substanciadas e testes restritos”.

Eu não vou gastar muito tempo explicando o que a indústria diz, porque os críticos dirão que a indústria está contaminada. A maioria das empresas se afastou dos parabenos, mas muitos se recusam a fazê-lo porque lançar um produto “livre de parabenos” significa que eles concordam com a ciência ruim. Nós escolhemos ser livre de parabenos porque nossos clientes nos pediram para fornecer produtos sem parabenos. Você perguntou, nós ouvimos, mas conhecer os dois lados da história ainda vale a pena.

Esse artigo foi traduzido e adaptado do original “More to the Parabens Puzzlement” escrito por Kayla Fioravanti.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s