O mito sobre o formol

formol

Um mal-entendido infeliz está acontecendo globalmente em relação a muitos produtos cosméticos, incluindo alguns produtos para unhas. Alguns grupos alegam incorretamente que o formol (ou formaldeído) é um ingrediente em cosméticos. Grupos de conscientização estão até mesmo proclamando que o formaldeído é um conhecido agente cancerígeno e exigem que os fabricantes removam esse ingrediente causador de câncer dos cosméticos. Na verdade, se esses grupos entendessem a química básica do formaldeído, eles veriam que suas alegações estão absolutamente erradas. Eles também saberiam que o formaldeído não é um ingrediente cosmético e nunca foi!

imagesAlguns grupos afirmam incorretamente que o formaldeído é um ingrediente encontrado em fortalecedores de unhas, esmaltes e conservantes usados para impedir o crescimento bacteriano e fúngico em produtos como loções, cremes e xampus. Como posso ter tanta certeza sobre o formaldeído que nunca foi um ingrediente cosmético? Porque o formaldeído é um gás, não um líquido ou um sólido. Um gás não pode ser adicionado aos cosméticos como um ingrediente, uma vez que escaparia rapidamente do produto. Curiosamente, o formaldeído é um gás natural que deve ser mantido absolutamente seco. Na presença de pequenas quantidades de umidade, instantaneamente se transforma em substâncias completamente diferentes. É por isso que ele não se acumula no ambiente. Como você pode imaginar, essa é outra razão pela qual o formaldeído não pode ser usado em cosméticos; não seria estável por mais de um milionésimo de segundo após o contato com a umidade.

Como esse mal-entendido começou?

Em algum momento no início dos anos 1900, os fabricantes de formaldeído começaram a misturar esse gás com água para criar uma substância líquida chamada “formalina”. Esses fabricantes erroneamente assumiram que o formaldeído adicionado estava simplesmente se dissolvendo na água, então é assim que a formalina foi vendida. Eles não perceberam a verdade; o formaldeído não se dissolve na água, mas reage instantaneamente com a água para se transformar em uma substância completamente nova e diferente chamada metilenoglicol. Não só é completamente diferente, o metilenoglicol pertence a uma família química totalmente separada. O formaldeído é um gás e o metilenoglicol é um líquido com propriedades químicas muito diferentes.

formaldeído e agua

Representação da formação do metileno glicol a partir do formaldeído em água.

 

Aqui está o que causou a maior parte da confusão: Estados Unidos, Canadá, Europa, Austrália e muitos outros países exigem rotulagem com o nome do ingrediente listado no “Dicionário INCI”. INCI significa “Nomenclatura Internacional de Ingredientes Cosméticos”. Este dicionário repetiu a desinformação original e exigiu que os fabricantes de cosméticos que usassem formalina colocassem o nome “formaldeído” nos rótulos dos produtos. Cerca de 1,5% de formalina costuma ser usada em endurecedores de unhas e esses rótulos carregam o nome do ingrediente “formaldeído” incorreto por muitos anos, embora contenham níveis quase indetectáveis de formaldeído real, em torno de 0,0010%. Os fabricantes desses produtos não tinham motivo para preocupação até que se descobriu que inalar concentrações relativamente altas de gás formaldeído por longos períodos, em casos raros, pode causar uma forma incomum de câncer nasal.

skull ghsDe repente, os grupos de defesa começaram erroneamente a afirmar que os endurecedores de unhas, o polimento e outros cosméticos contêm um perigoso ingrediente causador de câncer. Eles obviamente não perceberam que o nome do rótulo estava incorreto. Quando o Conselho de Fabricantes de Unhas (NMC, na sigla em inglês) descobriu que os técnicos de unhas e seus clientes recebiam informações incorretas, decidimos esclarecer a situação de uma vez por todas.

Como co-presidente do NMC (o autor original, Doug Schoon), trabalhei com outros neste grupo industrial para corrigir oficialmente o erro de nomenclatura do INCI, que foi finalmente aprovado em dezembro de 2008 e agora está em vigor. Fabricantes que usam formalina em endurecedores de unhas podem agora usar o nome correto para este ingrediente, “metilenoglicol”. Se você encontrar “formaldeído” em um rótulo de cosméticos, você saberá que este é um nome incorreto e você pode ter certeza que o formaldeído não foi adicionado ao produto. Você também pode ter certeza de que os riscos de câncer relacionados ao formaldeído reivindicados por esses grupos de defesa não se aplicam aos cosméticos.

b01e76d4171a2ddd8ad1e3a414170f52Alguns grupos de defesa também afirmam que o formaldeído é um ingrediente de esmalte de unha, que também é completamente incorreto. Aqui estão os fatos: um ingrediente principal usado em esmaltes é chamado de “resina de formaldeído de tosilamida”. Esta resina é originalmente feita usando várias substâncias, incluindo gás formaldeído, mas a resina é totalmente diferente. É muito grosso, pegajoso, não evapora e possui propriedades completamente diferentes do gás formaldeído. Esta resina pode conter pequenas quantidades residuais de formaldeído, mas esses níveis estão bem abaixo daqueles encontrados na natureza. O formaldeído é criado em muitos processos que ocorrem naturalmente. Sim, o formaldeído é uma substância natural e orgânica que normalmente é encontrada em muitos alimentos até 0,0098%. Quantidades de traço ocorrem naturalmente em peras, maçãs, cenouras e tomates cultivados organicamente.

formol nas coisasEm esmaltes, os vestígios residuais de formaldeído são praticamente os mesmos que ocorrem naturalmente em alguns alimentos. Além disso, estudos científicos feitos em salões provaram que os produtos para unhas não aumentam os níveis de formaldeído no ar do salão, então por que a preocupação? A menos que os ativistas anti-química pensem que maçãs e cenouras cultivadas organicamente também são perigosas, elas devem estar exagerando os riscos à saúde.

A terceira alegação incorreta é que certos conservantes usados em algumas loções, cremes, xampus, sabonetes líquidos, etc. liberam tanto gás formaldeído que podem causar câncer. Qual é a verdade científica? Os ingredientes conservantes mais eficazes para esses tipos de cosméticos liberam muito lentamente quantidades ainda menores de formaldeído do que o que é encontrado nos alimentos. Em geral, eles liberam cerca de 100 vezes os níveis mais baixos ou cerca de 0,0001%. Como você sabe agora, isso se misturará imediatamente com a água do produto e se converterá instantaneamente em metilenoglicol, de modo que praticamente não há chance de inalar níveis perigosos de gás formaldeído. A mesma coisa acontece com os níveis de traço de formaldeído que ocorre naturalmente nos alimentos, e é por isso que a inalação de formaldeído a gás não é um problema para os cosméticos. Lembre-se, o gás formaldeído só raramente causa cancro nasal e quando o faz, estes problemas são encontrados apenas em pessoas que inalam dosagens significativamente grandes durante longos períodos de tempo, por exemplo em trabalhadores da fábrica de formaldeído. Esses conservantes extremamente benéficos podem ajudar a garantir a segurança dos produtos cosméticos, por isso é importante não difamá-los injustamente. Estes conservantes podem ocasionalmente causar irritação da pele e sensibilidade alérgica em uma pequena porcentagem da população, mas não mostram efeitos adversos para a esmagadora maioria das pessoas que usam produtos protegidos por esses importantes ingredientes.

 

aula-marketing-digitalVocê pode ver que, quando a ciência por trás dessa questão é examinada, fica claro e óbvio que as alegações sobre o formaldeído em cosméticos que causam câncer não são apenas incorretas; toda a questão foi dramaticamente exagerada. Da próxima vez que você ouvir que o “formaldeído” é um ingrediente em cosméticos e causador de câncer, você saberá que isso NÃO é verdade! Você também saberá que quem fez essa declaração não entende os fatos. Por favor, corrija-os. Salve este artigo para que você possa compartilhar com amigos e familiares. Educadores, por favor compartilhem esta informação com seus alunos. Toda a indústria de beleza, cosmética e cuidados pessoais é prejudicada quando desinformações como essa não são corrigidas. Precisamos esclarecer tudo e você pode ajudar. Faça sua parte!

Traduzido e adaptado do original “Exposing the Formaldehyde Myth”, escrito por Doug Schoon para o Personal Care Truth.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s